Search This Blog

Loading...

Monday, 9 June 2014

EQUIPES VIRTUAIS: UM ESTUDO DE CASO DE IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA NA AMÉRICA LATINA | Terribili Filho | Iberoamerican Journal of Project Management

EQUIPES VIRTUAIS: UM ESTUDO DE CASO DE IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA NA AMÉRICA LATINA

Armando Terribili Filho, Ana Clara Bortoleto Nery


Resumen



Estudo de caso que apresenta um projeto internacional de
implantação de novos processos de negócios com suporte de sistemas de
informação em empresa multinacional norte-americana com utilização de
equipes virtuais sediadas em São Paulo, Rio de Janeiro, Buenos Aires,
Bogotá e Cidade do México. A metodologia utilizada o desenvolvimento
deste artigo constituiu-se de levantamento bibliográfico e coleta,
agrupamento e análise de dados. Este projeto teve três fatores-chave na
sua execução: primeiro, foi a seleção, disponibilização e uso das
tecnologias adequadas; o segundo fator, a comunicação, com Plano de
Comunicação desenvolvido em parceria com a Área de Marketing da empresa;
e o terceiro fator, a gestão de pessoas, atribuindo prioridade aos
aspectos culturais, como: idioma, feriados, horário de trabalho e
rotinas locais. O costumeiro atraso dos participantes para as reuniões
de progresso do projeto foi um dos maiores obstáculos superados no curso
do projeto.


Palabras clave



equipe virtual, equipes virtuais, projeto multipaíses, gerenciamento de projetos.


Texto completo:

PDF (Português (Brasil))

Referencias



SALLOWICZ, M. (2013). Acesso à internet no Brasil cresce, mas
53% da população ainda não usa a rede. 16 maio 2013. Folha de S. Paulo.
Disponível em: . Acesso em: 16 jan. 2014.


EARNHARDT, M. P. (2009) Identifying the Key Factors in the
Effectiveness and Failure of Virtual Teams. Leadership Advance Online –
Issue XVI, Spring.


Indústria de eletrônicos prevê redução de 7% em preço de
smartphones; governo fala em 30%. (2013) UOL Notícias. Disponível em:
<
http://tecnologia.uol.com.br/noticias/redacao/2013/04/09/industria-de-eletronicos-preve-reducao-de-7-em-preco-de-smartphones-governo-fala-em-30.htm>.
Acesso em: 16 jan. 2014.


ROBBINS, S. P.; DECENZO, D. A. & WOLTER, R. (2013). Fundamentos de gestão. São Paulo: Saraiva.


LAUDON, K. C. & LAUDON, J. (2007). Sistemas de informação gerenciais. 7. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall.


BEJARAND, V. C.; PILATI, L. A.; SCANDELARI, L. & OLIVEIRA,
A. C. (2006). Equipes virtuais: um estudo de caso na indústria têxtil
norte-americana. Produção. Curitiba, v. 16, n. 1, p. 161-170, jan./abr.


TURBAN, E.; RAINER JR., R. K. & POTTER, R. E. (2005).
Administração de Tecnologia da Informação: teoria e prática. 3. ed. Rio
de Janeiro: Elvesier.


DE SORDI, J. O. (2003). Tecnologia da Informação aplicada aos negócios. São Paulo: Atlas.


PMI - Project Management Institute (2013). A guide to the
Project Management of Body of Knowledge (PMBOK). 5. ed. Pennsylvania:
Project Management Institute.


ALE
EBRAHIM, N., AHMED, S., & TAHA, Z. (2009). Virtual Teams: a
Literature Review. Australian Journal of Basic and Applied Sciences,
3(3): 2653-2669.



TERRIBILI FILHO, A. (2011). Gerenciamento de projetos em 7 passos: uma abordagem prática. São Paulo, M. Books.


MADERS, Henry-Pierre (2008). Piloter um projet d’organisation. Paris: Eyrolles.


KEELLING, R. (2002). Gestão de projetos: uma abordagem global. São Paulo: Saraiva.


NEWTON, R. (2011). O gestor de projetos. 2.ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall.


RABECHINI JR., R. (2011). Gerente de projetos na empresa. 3. ed. São Paulo: Atlas.


MORGAN, G. (1996). Imagens da organização. São Paulo: Atlas.


BOVE, A. (2008). Project Management la metodologia dei 12
step: come applicarla in tempo reale per gestire con successo piccoli e
grandi progetti. Milano: Hoepli Editore.


KIMBLE, C. (2011). Building effective virtual teams: how to
overcome the problems of trust and identity in virtual teams. Global
Business and Organizational Excellence. New Jersey: John Wiley &
Sons. Jan./Feb.


CUMMINGS, J. N. (2011). Economic and business dimension:
geography is alive and well in virtual teams. Communications of the ACM,
v. 54, n. 8, p. 24-26. Aug.


KURUPPUARACHCHI, P. R. (2009). Virtual team concepts in
projects: a case study. Project Management Journal. V. 40, n. 2, p.
19-33, Jun.


LIN, C., CRAIG S. & YING-CHIEH L. (2008). A model to
develop effective virtual teams. Decision Support Systems 45.4:
1031-1045.


GAZOR, H. (2012). A Literature Review on Challenges of Virtual
Team's Leadership. Macrothink Institute. Journal of Sociological
Research, v. 3, n. 2, p. 134-145


SEVERINO, A. J. (2007). Metodologia do trabalho científico. 23. ed. São Paulo: Cortez.


BARBETTA, P. A. (2012). Como fazer a amostragem e calcular o
tamanho da amostra. In: BERNI, D. A. & FERNANDEZ, B. P. M. (Orgs.).
Métodos e técnicas de pesquisa: modelando as ciências empresariais. São
Paulo: Saraiva.


MAIA, G. Z. A. (2007). Pesquisa etnográfica e estudo de caso.
In: MACHADO, L. M.; MAIA, G. Z. A. & LABEGALINI, A.C.F.B. (orgs).
Pesquisa em educação: passo a passo. Marília: M3T, p. 83-93.


LIMA, M. C. (2008). Monografia: a engenharia da produção acadêmica. 2. ed. São Paulo: Saraiva.


MARTINS, G. A. (2008). Estudo de caso: uma reflexão sobre a
aplicabilidade de pesquisas no Brasil. Revista de Contabilidade e
Organizações – FEARP/USP, v.2, n.2, p. 8-18, jan./abr.


YIN, R. K. (2005). Estudo de caso: planejamento e métodos. 3. ed. Porto Alegre: Artmed.


CARVALHO, M. M. & RABECHINI JR., R. (2011). Fundamentos em
gestão de projetos: construindo competências para gerenciar projetos.
3. ed. São Paulo: Atlas.




EQUIPES VIRTUAIS: UM ESTUDO DE CASO DE IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA NA AMÉRICA LATINA | Terribili Filho | Iberoamerican Journal of Project Management

No comments:

Post a Comment